domingo, 28 de novembro de 2010

BRANCA DE NEVE E OS TRÊS PORQUINHOS

          No mundo capitalista em que vivemos, a indiferença é muito grande em relação a pessoas menos favorecidas. Os mendigos, por exemplo, são um grande ícone de exclusão social de nosso país. Em geral, o ato de dar esmolas é realizado por vários motivos, mas nenhum deles remete à solidariedade.
          Quando um motorista está parado com o seu carro na sinaleira, esperando sua vez de atravessar a rua, e aparece uma criança pedindo dinheiro, ou ele finge que não escutou, ou dá algumas moedas para o pedinte. Esse ato de dar esmolas é uma maneira equivocada de ajudar os pobres, pois eles não irão sair da miséria com esse tipo de ajuda. Na maioria das vezes, ao invés de usar o dinheiro para se alimentar, o mendigo gasta o dinheiro com drogas ou ácool, financiando o tráfico, que por sua vez aumenta a violência, afetando toda a sociedade. O mendigo acaba ficando acostumado a receber esmolas fácil: é só estender as mãos, dizer que está com fome e que tem filhos para sustentar. Não podemos acostumar indivíduos a serem como o Dunga, do conto de fadas “Branca de Neve”, que era o mais prequiçoso dos sete anões, e só queria ficar recebendo beijos da princesa enquanto os outros anões trabalhavam.
          É claro que a solução da mendicância não é simplesmente a negação de esmolas àqueles que vivem nas ruas. Dessa maneira eles continuariam na mesma situação e, sem o dinheiro das esmolas, acabariam assaltando as pessoas, o que seria muito pior. Na história dos “Três Porquinhos”, cada porco tinha um tipo de casa: a de palha, a de madeira e a de tijolo. Infelizmente, o Brasil ainda tem uma sociedade à base de “palha”, uma sociedade frágil, dividida, racista e preconceituosa. Por causa dessa fragilidade social, que nós mesmos criamos, é que existe tanta corrupção, violência e preconceito no país. Os mendigos são o reflexo disso. Qualquer pesso que queira ajudar os pobres, ao invés de dar esmolas, deveria direcionar seu dinheiro para abrigos, centros que acolhem moradores de rua, e até hospitais e escolas públicas, que têm suas instalações precárias.
          O Governo deveria investir melhor os impostos arrecadados da população, deveria investir principalmente na assitência social, na educação e na saúde. Com menos preconceito e mais conscientização das pessoas, podemos construir uma basa social sólida, feita de “tijolos”.
                                                           Vanderlei Amaral VIeira Junior
ac5dcfd1-9e5a-439f-a5e9-30bab3d08adf esmolas2
OBS:tema da AE4 de reação:DAR ESMOLAS: UM ATO DE SOLIDARIEDADE OU DE CONVIVÊNCIA PERANTE UMA REALIDADE DE EXCLUSÃO ECONÔMICA E SOCIAL?
uploader:Vanderlei Amaral

5 comentários:

Vanderlei Amaral disse...

Eu não sabia o que postar e acabei postando essa redação.

Vanderlei Amaral disse...

OBS:Nem todos os mendigos gastam as esmolas com drogas e bebidas,é claro...

Anônimo disse...

ql é o mal de ficar recebendo beijos em vez de trabalhar!

Mauro disse...

Muito bem bolado o lance dessa redação foi bem afundo no problema dos mendigos no Brasil. Boa mesmo!

Vanderlei Amaral disse...

hsahsuhausha É seria bom ficar só recebendo beijos mesmo.Bem bolado,bem bolado Debiasi.